Sindicato denuncia: faltam servidores na prefeitura

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maringá (SISMMAR) vem acompanhando diversos problemas envolvendo o funcionalismo público municipal e um dos que mais tem preocupado é a falta de servidores em vários setores, prejudicando o bom atendimento à população e sobrecarregando os trabalhadores da ativa. O assunto já foi discutido com a administração municipal que, até o momento, não tomou nenhuma iniciativa para buscar uma solução e garantir uma prestação de serviços de qualidade a todos.

Com a falta de trabalhadores, os serviços ficam comprometidos em setores que não poderia ocorrer falhas. Faltam servidores na educação, saúde e em diversas outras áreas. Isso resulta no acúmulo de funções, disfunções e uma sobrecarga de trabalho aos servidores em atividade.

Ao mesmo tempo que a prefeitura reconhece, mas não age num problema grave envolvendo toda a categoria, a Secretaria de Educação informa que vai contratar 150 estagiários para tentar solucionar a falta de educadores. Isso é extremamente preocupante, pois o Sindicato defende o ingresso no serviço público apenas através de concurso para que a população tenha acesso a um atendimento de qualidade e que haja o trabalho formal.

Outra iniciativa preocupante da prefeitura é o envio de um projeto de lei à Câmara Municipal de Maringá para regulamentar o trabalho voluntário nos serviços públicos do município. O Sindicato pediu à prefeitura, que é autora do projeto, a retirada da pauta de votações e não foi atendido. No entanto a diretoria do SISMMAR foi até a Câmara Municipal, solicitou aos vereadores e vereadora a retirada do projeto e foram prontamente atendidas, sendo tal projeto retirado de pauta por três sessões.

O SISMMAR gostaria de analisar melhor este projeto de lei que prevê, nos casos de infrações ou desvio de conduta, apenas o desligamento do voluntário, sem nenhuma responsabilização administrativa. O Sindicato também quer analisar o impacto que pode haver no funcionalismo público municipal. O que não podemos esperar é que, diante de tantos problemas enfrentados pela categoria, a prefeitura busque soluções através do trabalho voluntário no setor público.

O SISMMAR apóia e enaltece o trabalho de milhares de pessoas que dedicam seus conhecimentos e seu tempo em ações voluntárias na comunidade. Mas é categoricamente contrário que este tipo de atividade seja exercida no serviço público municipal, pois prejudica a categoria, pode comprometer a qualidade dos serviços e tira a responsabilidade da administração municipal de contratar trabalhadores devidamente concursados e aptos para os mais de 200 cargos existentes na prefeitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 10 =