Greve da saúde em Curitiba

Cerca de 17 mil trabalhadores da saúde de Curitiba e Região irão cruzar os braços a partir do dia 7 de junho. A greve deve compreender todos os estabelecimentos de saúde, particulares e filantrópicos.

Os trabalhadores lotaram a assembleia realizada pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc), na última quarta-feira (25), e aprovaram por unanimidade a paralisação por tempo indeterminado. Os trabalhadores não aceitam somente a reposição inflacionária proposta pelos patrões.


A categoria pede reajuste de 28% nos pisos, que corresponde à inflação calculada pelo INPC mais aumento real de 10% sobre os salários, auxílio alimentação de R$ 250, auxílio odontológico e seguro de vida, adicional de insalubridade com base de cálculo de R$ 737. Os trabalhadores também exigem jornada de 40 horas semanais para os setores administrativos e 30 horas para enfermagem.
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

10 − 6 =