Cargos comissionados: Sismmar defende valorização dos servidores de carreira

O Ministério Público, através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, ingressou recentemente com uma ação na Justiça pedindo a demissão de 200 funcionários contratados em cargos de comissão. Nesta semana o juiz Alberto Luis Marques dos Santos, da 4ª Vara Cível de Maringá, indeferiu o pedido de liminar do MP para que os CC’s fossem dispensados imediatamente. A decisão final sobre o assunto deve sair apenas no julgamento da ação.
O Sismmar entende que boa parte destes cargos, que hoje são ocupados por CC’s, poderiam ser ocupados por servidores de carreira. A administração municipal deixa de valorizar os trabalhadores ao colocar em funções de coordenação, gerência e algumas direções, cargos comissionados.
A exemplo do que ocorreu com os procuradores do município, que agora só podem ocupar a vaga se forem concursados, o Sismmar defende que essas funções sejam ocupadas pelos servidores de carreira, que passaram em concurso público e tem capacidade para ocupar função gratificada.
Caso o município de Maringá alegue que não tem pessoal suficiente para realizar os trabalhos, que abra novas vagas através de concurso público para suprir as necessidades. O que não podemos aceitar é que os trabalhadores não sejam valorizados e que os CC’s, contratados sem nenhum critério, ocupem o lugar de servidores concursados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × três =