Honrar ou não a palavra

O SISMMAR participou da reunião com a administração na última sexta-feira (13) para discutir as perdas da greve. Infelizmente temos muito a lamentar, a começar pelas ausências do secretário de Fazenda, José Luiz Bovo, e do chefe de gabinete, Leopoldo Fiewski, que o prefeito Silvio Barros II (PP) mandou que estivessem presentes.

Esta reunião seria para a administração informar como faria o pagamento do retroativo das perdas da greve e tornou-se, mais uma vez, o posicionamento individual de cada secretário que compõe a equipe de governo sem apresentar nenhum avanço.

Lamentamos que, apesar do SISMMAR oferecer várias sugestões para resolver o impasse, nada foi acatado. Pior ainda foi a atitude do Procurador Geral do Município, Luiz Manzato, que se recusou a assinar a ata ao fim do encontro com o Sindicato, numa clara falta de respeito com a categoria.

Nos causa indignação tais atitudes pois o próprio prefeito Silvio Barros II (PP) se comprometeu com a presidente do SISMMAR, Solange Marega, a dar uma posição final sobre a forma de pagamento do retroativo da greve. O argumento usado pela administração para não definir a forma de pagamento foi a de que os servidores que não fizeram greve estariam pressionando o prefeito a não finalizar o acordo.

Conhecemos a categoria e sabemos que isso não condiz com a realidade. Diante dos fatos e da recusa do Procurador Geral do Município em assinar a ata alegando que não saberia se essa era a posição do prefeito, nos resta ouvir do próprio Silvio Barros II a sua resposta final.

O SISMMAR tentou contato por telefone com o prefeito na tarde desta segunda-feira e o mesmo estava em reunião. Iremos, incessantemente, buscar agenda com o prefeito pois entendemos que compete a ele cumprir ou não com sua palavra apresentando uma proposta para o pagamento do retroativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

10 − cinco =