Trabalhadores ensopados no CCZ… de novo

Toda chuva forte e o drama se repete: trabalhadores do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Maringá têm de passar o dia com sapatos e calças encharcados. Isso acontece porque o nível da estrada entre a guarita e o prédio do CCZ está baixo, causando alagamentos no trecho em dias de chuva.

Para piorar a situação, a estrada é de terra com pouco cascalho. Em períodos de estiagem, como ocorreu em maio, os trabalhadores sofrem com a poeira – que pode causar problemas respiratórios. Quando chove,  o problema passa ser o barro.

Na manhã desta quinta-feira (9), só escaparam aqueles que foram de carro ao trabalho. “Todos os funcionários que vêm da guarita a pé vão ter de trabalhar com calça e sapato molhados e com o risco de pegar um resfriado”, reclamou ao SISMMAR, por telefone, um dos servidores.

Há anos a administração municipal promete resolver o problema… e não resolve. A Secretaria dos Serviços Públicos (Semusp) faz apenas trabalhos paliativos no local e o incômodo se repete sempre que chove mais forte. Desta vez, com apoio do SISMMAR, os trabalhadores resolveram levar o descaso à imprensa.

Estamos acompanhando o caso e esperamos que, sob pressão, a prefeitura tome providências em favor dos servidores. Na realidade, não se trata de um favor, mas, sim, de um dever do poder público.
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis + um =