30 HORAS DA SAÚDE

No dia 07/07, entrou novamente em votação o projeto de lei autorizando a Administração Municipal a estabelecer jornada de seis horas diária em alguns setores da Secretaria Municipal de Saúde.
A atual diretoria do SISMMAR na sua plataforma de campanha apresentou como meta conseguir implementar em Maringá a lei que historicamente é defendida pela CUT, ou seja, estabelecer para os trabalhadores da saúde a jornada de 30 horas.
Durante esses meses temos negociado com a Administração, porém o que se conseguiu até o momento foi apenas um projeto de lei que usa o termo ¨poderá a Administração Municipal estabelecer, para alguns segmentos de trabalhadores da saúde a jornada de 6 horas diárias¨. O que não resolve o problema.
Não foram medidos esforços para avançar nas negociações, buscando conseguir o beneficio à todos os trabalhadores da área da saúde, no entanto o que foi possível avançar até agora foi a inclusão de outras categorias que não eram contempladas no projeto inicial.
Conseguimos ainda o compromisso da Administração Municipal em iniciar o processo de negociação quanto a Gratificação Especial para os trabalhadores do Hospital Municipal, Zona Norte e Residência Terapêutica, pois os mesmos não estão contemplados no projeto encaminhado a Câmara Municipal, e esta seria uma forma de valorizar os trabalhadores desses setores.
Este ainda não é o projeto das trinta horas defendido pela diretoria, assim continuamos na luta, por isso lembre-se que existem agendados dois eventos com os trabalhadores da saúde, que são:

1-Dia 14/07 às 19h30
Plenária com trabalhadores dos serviços de turnos ininterruptos (Zona Norte, Hospital Municipal, e Residência Terapêutica)
Local; SISMMAR

2-Dia 29/07 às 19h30
Ato em defesa das 30 horas da saúde
Local: Biblioteca Municipal

Sua participação é muito importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + dezenove =